22:30 Domingo, 29 de Xaneiro de 2023
Terra e Tempo. Dixital Galego de pensamento nacionalista.

21-01-2017

O único propósito destes crimes é enriquecer a indústria de armamentos e avançar a insana ideologia neoconservadora da hegemonia mundial estado-unidense

Obama, o criminoso de guerra carrasco de mulheres e crianças

Valorar (6)

PAUL CRAIG ROBERTS



Não há dúvida de que o presidente Barak Obama é um criminoso de guerra assim como o são seus responsáveis militares e de inteligência e a maior parte da Câmara e do Senado.

Obama foi o primeiro presidente a manter os EUA em guerra durante toda a duração dos seus oito anos de mandato. Só em 2016 os EUA despejaram 26.171 bombas sobre festas de casamento, funerais, jogos de futebol de garotos, hospitais, escolas, pessoas nas suas casas e a andarem nas ruas e agricultores a lavrarem seus campos em sete países: Iraque, Síria, Afeganistão, Líbia, Iémen, Somália e Paquistão.
http://blogs.cfr.org/zenko/2017/01/05/bombs-dropped-in-2016/

O que tem esta administração a mostrar pelos oito anos de intervenções militares ilegais em sete países, nenhum dos quais representava um perigo para os EUA e contra nenhum dos quais os EUA declararam guerra? O terrorismo foi criado pelas invasões estado-unidenses, nenhuma das guerras foi vencida e o Médio Oriente foi consumido no caos e na destruição. O ódio mundial aos Estados Unidos ascendeu a uma altura recorde. Os EUA são agora o mais abominado país da terra.

O único propósito destes crimes é enriquecer a indústria de armamentos e avançar a insana ideologia neoconservadora da hegemonia mundial estado-unidense. Um minúsculo punhado de pessoas desprezíveis foi capaz de destruir a reputação dos Estados Unidos e assassinar milhões de pessoas, enviando ondas de refugiados de guerra para os EUA e a Europa.

Chamamos a isto "guerra", mas elas não são. São invasões, em grande parte a partir do ar, mas no Afeganistão e no Iraque de tropas sobre o terreno. As invasões por ar e por terra são inteiramente baseadas em mentiras flagrantes e transparentes. A "justificações" para as invasões mudaram uma dúzia de vezes.

As perguntas são: se Trump se tornar presidente, será que os crimes maciços de Washington contra a humanidade continuarão? Se assim for, será que o resto do mundo continuará a tolerar a perversidade extraordinária de Washington?


[O orixinal atópase en www.paulcraigroberts.org]

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Nota da Fundación Bautista Álvarez, editora do dixital Terra e Tempo: As valoracións e opinións contidas nos artigos das nosas colaboradoras e dos nosos colaboradores -cuxo traballo desinteresado sempre agradeceremos- son da súa persoal e intransferíbel responsabilidade. A Fundación e mais a Unión do Povo Galego maniféstanse libremente en por elas mesmas cando o consideran oportuno. Libremente, tamén, os colaboradores e colaboradoras de Terra e Tempo son, por tanto, portavoces de si proprios e de máis ninguén
.


Engade o teu comentario:

Os campos marcados con* son obrigatorios.







© Fundación Bautista Álvarez de Estudos Nacionalistas
Terra e Tempo (ISSN 1575-5517)
Avenida de Lugo, 219, 1º, 15703 • Santiago de Compostela • Galiza
981 57 02 65 – info#code#terraetempo#code#gal

A Fundación recibiu unha axuda da Deputación da Coruña na convocatoria de 2018 para a mellora da utilidade de páxina web. Deputación da Coruña